Nosso treinamento na Finlândia – Tecnologia RGT

Compartilhe:Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0Email this to someone

Já fizemos aqui alguns posts sobre a Finlândia e os finlandeses de modo geral, mas sempre vale a pena ressaltar alguma coisa e contar sobre novas experiências. São muitas as curiosidades para desvendar sobre essa terra tão distante e também sobre sua gente, que é capaz de desenvolver produtos com a melhor tecnologia do mundo, como por exemplo as máquinas Kemppi, consideradas uma revolução para a soldagem.

Após 16 horas de voo, nossos técnicos desembarcaram mais uma vez neste lugar de tantos encantos para o treinamento sobre novos equipamentos para automação da soldagem ministrado pelos desenvolvedores do produto. Foram quatro dias imersos numa cultura baseada na tecnologia e no respeito com os compromissos. Para nossos rapazes foi muito difícil se acostumar com o jet lag (diferença de horários) e principalmente com o clima Finlandês. Dá para imaginar a dificuldade de não ter noites?! Pois é, nesta época do ano a Europa vive seu verão e justamente na Finlândia o sol não se põe durante 3 meses. O céu mais escuro que se pode observar é aquele que costumamos ver no final de tarde, quando a noite vai caindo, porém isso acontece lá por volta das três da manhã.

Ainda sobre as curiosidades do país, vale lembrar que existem 187 mil lagos e 180 mil ilhas no território nacional, que somados aos cursos de água ocupam mais de 10% da superfície da Finlândia. Além disso, três quartos do mapa é coberto por florestas, aliás, estes hectares correspondem a floresta boreal do hemisfério norte, conhecida mundialmente por seus vastos pinheirais.

Sol_da_Meia_Noite

Voltando ao treinamento, a Kemppi se superou mais uma vez e trouxe para nosso conhecimento um software capaz de reduzir o chanfro na junta de soldagem (RGT – veja matéria anterior), economizando tempo, material de adição e reduzindo o número de passes necessários. O sistema consegue fazer uma releitura dos princípios de design da junta de solda. Se antes o ângulo de abertura do arco era de 45º, com esta ferramenta a solda é feita num ângulo de 20º. Isso economiza 38% do tempo de produção e elimina por completo a necessidade de retrabalhos. Isso sem falar na economia de custos relativos ao material de adição. Nossos técnicos tiveram uma experiência incrível. Tudo era novidade, desde o equipamento à forma como a tecnologia foi aplicada para facilitar a vida dos envolvidos no processo.

Por isso tudo, não cansamos de admirar a Finlândia, os finlandeses e sua inteligência. Percebe-se que eles têm muito para ensinar ao mundo sobre desenvolvimento tecnológico e as vantagens que isso traz para o dia-a-dia. A Soldor tem muito orgulho de poder fazer parte da nova era da soldagem com equipamentos de altíssimo padrão e qualidade inquestionáveis. Quanto às inovações tecnológicas, acho que nem precisamos falar mais nada, apenas são FINLANDESES.