Mulher: Símbolo de força e superação!

Compartilhe:Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0Email this to someone

 

 

Hoje é comemorado o Dia Internacional da Mulher, data que marca o reconhecimento da luta feminina por igualdade e independência mundo a fora. Falamos numa mudança total nos conceitos sociais, capazes de definir uma revolução que marca o fim da era em que elas eram somente a “Amélia”. As guerreiras de sempre passaram a ser também as profissionais qualificadas, dedicadas e responsáveis, tão boas quanto qualquer homem nos cargos mais variados e outrora considerados “trabalho de homem”. Conseguiram provar para o mundo sua força ao assumir papéis como o de soldadora, por exemplo.

Há quem ainda tome um susto ao ver que debaixo da máscara de solda e das roupas pesadas de proteção há uma bela mulher, mas essa cena está cada vez mais comum. Segundo o censo demográfico realizado pelo IBGE em 2010, a mão de obra feminina nesta área representa cerca de 3% do total nacional. Sim, ainda é pouco, mas a tendência é aumentar, pois já é comum mulheres com a tocha em punho nos “Pipe Shops”, sem falar que elas são muito mais organizadas, atentas e responsáveis. Além do mais, seu instinto natural de busca por qualidade e excelência, faz com que algumas empreiteiras deêm preferência à contratação de mão-de-obra feminina para seus projetos.

556769fa54484.image Ao contrário do que muitos acreditam, os processos de soldagem são mais fáceis para mulheres do que para os homens. O segredo da solda não é ter força física ou grande esforço. O que faz com que o trabalho seja bom ou ruim é a paciência, a delicadeza, o foco e a atenção imputados nele.  Inclusive, o processo TIG, que é considerado um dos mais difíceis, elas tendem a executar os serviços com maior destreza e o tempo de treinamento tende a ser 30% menor em comparação a eles. Um exemplo claro disso é o caso da empresa que mudou toda a sua mão-de-obra, contratando somente meninas e teve aumento da sua produção mensal. De acordo com o empresário e diretor da empresa, enquanto os homens levavam em média 45 dias para produzir uma peça, elas levam metade do tempo. Antes eram feitas 8 peças por mês e atualmente são 16.

Entretanto, ainda convém citar que as mulheres enfrentam muitos preconceitos ao escolher profissões mais pesadas. Na área da soldagem mesmo, os ambientes não são propícios para o trabalho feminino (basta pensarmos na área industrial que teremos a certeza disso) e a forma como muitas profissionais são tratadas não condiz com a qualificação que possuem.

Isto posto, podemos concluir que a luta das mulheres pela igualdade deve continuar. Já temos certeza de sua capacidade e competência, falta apenas a sociedade se dar conta de que as mães, filhas, cunhadas, amigas, tias, primas, enfim, as mulheres estão batalhando pelos seus direitos e objetivos tanto quanto os homens. Fica aqui nossa singela homenagem, com todo o respeito e admiração de toda a equipe Soldor. Desejamos a vocês o reconhecimento que merecem.

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER! <3

532cd66eab088.image